Fratura da Placa de Crescimento (Fise de Crescimento)

A fratura da placa de crescimento (fise de crescimento) ocorre exclusivamente nos ossos das crianças. Essas estruturas são áreas de cartilagens localizadas perto das extremidades dos ossos. Essa cartilagem é o último tecido a virar osso no final do crescimento, quando o período de desenvolvimento é interrompido. Por isso, são estruturas muito vulneráveis a lesões.

Esse tipo de fratura requer atenção imediata, pois as placas de crescimento ajudam a determinar o comprimento e a forma final do osso. Quando não tratado adequadamente, o membro afetado pode ficar menor em comparação com o oposto e causar déficits de mobilidade.

Os tratamentos podem ajudar na cicatrização da placa de crescimento, evitando problemas mais graves devido a esta lesão. Se tratada corretamente, raramente gera maiores complicações.

Descrição das fraturas da placa de crescimento

A maioria dos ossos longos do corpo, incluindo o fêmur (osso da coxa), o rádio e a ulna (ossos do antebraço), possui as placas de crescimento em suas extremidades. O crescimento dessas estruturas ocorre neste local; após o crescimento ser interrompido, esse tecido endurece e vira um osso sólido.

Geralmente as fraturas da fise de crescimento ocorrem nos ossos dos dedos, no osso do antebraço (rádio) e nos ossos inferiores da perna (tíbia e fíbula). Como já vimos, essas fraturas podem interferir no crescimento normal dos ossos. Vamos conhecer alguns fatores que podem contribuir para este problema:

  • Idade da criança;
  • Osso fraturado;
  • Tipo de fratura do osso;
  • Quando o osso fica desalinhado, após a fratura.

As fratura que estão associadas a maiores problemas de crescimento, que necessitam de acompanhamento mais cuidadoso, são aquelas ao redor do joelho ou do antebraço.

Causas

Alguns eventos que podem causar a fratura na placa de crescimento, podem incluir: acidentes de carro, quedas com forte impacto ou estresse repetitivo no osso, quando uma criança treina excessivamente uma atividade esportiva.

Existem alguns fatores que podem contribuir para a ocorrência da fratura na fise de crescimento, incluindo:

  • Sexo: esse tipo de fratura acomete mais os meninos em comparação as meninas, pois as meninas terminam seu desenvolvimento mais cedo;
  • Esporte: as fraturas podem ocorrem com mais facilidade durante a prática de esportes, como futebol, basquete, ginástica, andar de bicicleta ou skate;
  • Idade: o período da adolescência tem o maior índice de lesões na placa de crescimento.

Sintomas

O sintoma mais comum em uma fratura na placa de crescimento é a dor constante. Outros sintomas podem incluir:

  • Deformidade visível do membro;
  • Dificuldade de movimentar o membro;
  • Inchaço, calor e sensibilidade perto da articulação do osso afetado.

Diagnóstico da fratura da fise de crescimento

Uma possível lesão na fise de crescimento deve ser examinada e receber o tratamento adequado o mais rápido possível devido à cicatrização rápida dos ossos das crianças. Após discutir sobre os sintomas do paciente e fazer um exame físico na área lesionada, o médico pode solicitar um exame de raio-X para se certificar o local que a lesão ocorreu. Outros exames podem ser solicitados, caso necessário, para um exame mais detalhado, incluindo: ressonância magnética ou tomografia computadorizada.

Tratamento da fratura da placa de crescimento

Muitos casos de fraturas na placa de crescimento podem cicatrizar com sucesso apenas com imobilização. Com a utilização de um gesso que imobiliza a área da lesão, garantimos que o osso permaneça em posição adequada para a cura. Esse tratamento pode ser utilizado quando os fragmentos do osso não estão significativamente fora do lugar.

Após a imobilização, a recuperação da criança deve ser acompanhada pelo seu médico. Pois em alguns casos, o osso pode perder o alinhamento mesmo com a aplicação do gesso e necessitar de correção nos primeiros dias.

Tratamento cirúrgico

Nos casos em que os fragmentos ósseos forem deslocados, a cirurgia pode ser necessária. A operação mais comumente usada para tratar essas fraturas é chamada de redução fechada e fixação interna com fios metálicos.

Para a realização deste procedimento, primeiro os fragmentos ósseos são alinhados corretamente (procedimento chamado de redução). Em seguida, os ossos são fixados no lugar com materiais especiais, anexados na parte externa do osso.

Após a cirurgia, um gesso é aplicado no lugar da lesão, para proteger e imobilizar o osso enquanto cicatriza.

Recuperação

Os ossos de uma criança podem cicatrizar rapidamente, mas a placa de crescimento pode levar um período maior para curar completamente. Em casos de imobilização com gesso, o tempo de uso pode variar conforme a gravidade da fratura.

Quando ocorre a cicatrização do osso, fisioterapia pode ser necessária para recomendar exercícios para fortalecimento muscular e para melhora da amplitude do movimento da articulação.

As fraturas mais graves da placa de crescimento devem ser tratadas precocemente e acompanhadas pelo médico da criança por pelo menos um ano após a fratura; garantindo que a estrutura se recupere adequadamente.

O que fazer se meu filho sofre uma possível fratura da fise de crescimento?

Em caso de possível fratura na fise de crescimento, ou de qualquer tipo de fratura, a criança deve ser levada ao hospital o mais rápido possível. Quanto antes for examinada e receber o tratamento adequado para a lesão, maiores são as chances de ter uma total recuperação.

O acompanhamento com um especialista é essencial para uma boa evolução!

Ficou com alguma dúvida? Agende uma consulta com o Dr.João Pedro – Ortopedista Infantil para um diagnóstico seguro e o tratamento mais adequado para o seu filho.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Posso ajudá-lo?