Fratura do Fêmur em Crianças

O fêmur (osso da coxa) é o maior e mais forte osso do corpo. Como se trata de uma estrutura resistente, é preciso muita força para quebrá-lo. Em crianças, a fratura do fêmur pode ocorrer após um impacto forte e repentino.

O osso da coxa estende-se do quadril ao joelho, fazendo parte destas duas articulações. Quando ocorre a fratura na parte longa e reta do fêmur, ela é chamada de fratura da diáfise femoral (nome dado a essa parte do osso).

Causas da Fratura do Fêmur em Crianças

Em crianças com menos de 1 ano a causa mais comum da fratura do fêmur é o abuso infantil. Pacientes de 1 a 4 anos, também sofrem com essa ocorrência, mas com menos incidência nessa faixa etária.

Outras circunstâncias que podem causar essa fratura, são as quedas fortes em playground infantil. Na adolescência, as fraturas da diáfise do fêmur, são geralmente causadas por acidentes com veículos motorizados, envolvendo pedestres, carros, motos e bicicletas.

Tipos de Fratura do Fêmur em Crianças

Existem diversas formas de fratura de fêmur e elas são caracterizadas por alguns aspectos, como: as partes do osso fraturado podem estar alinhados ou desalinhados, podem ocorrer fraturas fechadas e fraturas expostas (quando o osso atravessa a pele), essa última fratura é grave, mas muito rara.

Outras classificações dessas rupturas podem ser:

  • Localização da fratura do fêmur, na parte superior, médio ou inferior do osso;
  • Formato das extremidades fraturadas: ossos quebrados em diferentes direções como retas, angulares ou em espiral;
  • Fraturas cominutivas ocorrem quando um osso é quebrado em 3 ou mais partes.

Sintomas

A fratura do fêmur é uma lesão muito grave, por isso os sintomas são muito perceptíveis e incluem:

  • Dor intensa;
  • Coxa inchada ou deformada;
  • A criança é incapaz de ficar de pé ou caminhar;
  • O movimento na parte do quadril ou joelho é limitado, devido à dor.

Diagnóstico da Fratura do Fêmur em Crianças

Quando uma criança chega ao hospital com suspeita de fratura no fêmur, é importante que o médico saiba como ocorreu a lesão. Imediatamente o paciente será medicado, para aliviar a dor, possibilitando a realização cuidadoso do exame físico.

Será avaliado o joelho e o quadril da criança para descartar outras possíveis lesões, que podem ser causadas pelo impacto sofrido. Após o exame físico, o médico solicitará uma radiografia, para verificar o tipo de fratura ocorrida no fêmur(conforme as características que citamos nos tipos de fraturas).

As imagens de raio-x, também permitem o diagnóstico de lesões causadas nas placas epifisárias (placas de crescimento), estruturas presentes nas extremidades do fêmur das crianças, responsáveis pelo crescimento do osso. Em casos que essa estrutura é afetada, a cirurgia pode ajudar a restaurar a função destas placas.

Tratamento da Fratura do Fêmur em Crianças

O tratamento para essa fratura vai depender de diversos fatores, como a idade e peso da criança, o tipo da fratura, se foi exposta ou fechada. O objetivo do tratamento será alinhar as partes do osso e mantê-las no lugar para ocorrer a cicatrização. Vamos conhecer os tratamentos convencionais e os procedimentos cirúrgicos.

Tratamento não cirúrgico

Em algumas fraturas do fêmur o médico pode realizar a redução fechada, ou seja, manipular o osso quebrado de volta ao lugar, sem a necessidade de um procedimento cirúrgico, esse procedimento é realizado com a criança sedada. Após colocar o osso no lugar, o médico aplicará o gesso para imobilização, procedimento realizado em pacientes de 7 meses a 5 anos.

Existem diferentes tipos de gessos, alguns podem se estender por toda a perna do fêmur fraturado, e subir até a cintura, outros vão do peito até a coxa. O médico vai utilizar o tipo de gesso mais adequado para a imobilização da fratura, conforme a idade da criança e tipo de trauma ocorrido no osso.

Em alguns casos o osso quebrado pode se sobrepor e encurtar o comprimento normal do fêmur, mas, como os ossos das crianças crescem rapidamente, não é necessário o perfeito alinhamento das partes, pois naturalmente os ossos se alinham e retomam o tamanho normal. Para isso a sobreposição não pode passar de 2 cm.

Tratamento cirúrgico

O procedimento cirúrgico para alinhar o fêmur fraturado, é necessário caso o encurtamento das duas partes do osso tenha mais de 3 cm. Em alguns casos mais graves, o médico utiliza um implante para estabilizar a fratura, auxiliando no processo de cicatrização.

Nas crianças com fraturas graves, que possuem de 6 a 10 anos, geralmente o médico utiliza hastes intramedulares flexíveis para estabilizar as partes quebradas do fêmur. Nos casos em que os ossos ficam muito fragmentados, podem ser incluídos outros métodos de tratamento:

  • Utilização de placa e parafuso para estabilizar os ossos fraturados;
  • Fixador externo, método utilizado em casos de fratura exposta grave.

Os pacientes adolescentes (11 anos, até o fim do desenvolvimento esquelético) que sofrem fraturas mais severas no fêmur, são tratados, normalmente, com a utilização de hastes intramedulares flexíveis ou com as hastes rígidas, utilizadas quando a fratura é instável (osso quebrado com as pontas alinhadas).

O que fazer se meu filho sofrer uma Fratura de Fêmur?

Caso a criança se envolver em uma queda ou acidente e estiver com sintomas relacionados a fratura de fêmur, é importante levá-la imediatamente para o pronto-socorro, assim, é realizado o diagnóstico e a criança recebe medicação para aliviar a dor.

Ficou com alguma dúvida? Agende uma consulta com o Dr.João Pedro – Ortopedista Infantil para um diagnóstico seguro e o tratamento mais adequado para o seu filho.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Posso ajudá-lo?