Osteotomias Pélvicas: Remodelando o Futuro para Crianças com Displasia de Quadril

Quando os tratamentos conservadores são insuficientes no tratamento da Displasia do Desenvolvimento do Quadril (DDQ), as osteotomias pélvicas surgem como uma opção cirúrgica poderosa para garantir o desenvolvimento saudável do quadril em crianças. Mas o que são exatamente e como funcionam?

Compreendendo as osteotomias pélvicas para DDQ:

Objetivo: Esses procedimentos corretivos remodelam o encaixe ósseo (acetábulo) na pelve para fornecer melhor cobertura e estabilidade para a cabeça femoral, evitando luxações e promovendo o crescimento normal do quadril.

Candidatos: Esta cirurgia é normalmente considerada para crianças mais velhas (acima de 18 meses de vida) onde os métodos não cirúrgicos não alcançaram os resultados desejados ou a instabilidade da articulação do quadril é mais grave.

Tipos: Duas osteotomias pélvicas comuns para DDQ incluem:

  • Osteotomia de Salter: Gira todo o osso pélvico para melhorar a cobertura do acetábulo.
  • Osteotomia de Pemberton: Corta e reposiciona uma cunha óssea específica dentro da pelve para remodelagem direcionada do acetábulo.

O Processo Cirúrgico:

Planejamento: O planejamento pré-operatório meticuloso avalia as necessidades específicas da anatomia do quadril de cada criança para determinar o tipo e abordagem ideal de osteotomia.

Cirurgia: Técnicas menos invasivas são frequentemente preferidas, levando a tempos de recuperação mais rápidos e redução de cicatrizes.

Cuidados pós-operatórios: Gesso ou órtese auxilia na estabilização enquanto o osso cicatriza, seguido de fisioterapia para recuperar força e mobilidade.

Benefícios das Osteotomias Pélvicas:

Melhor estabilidade do quadril: Consegue um encaixe mais profundo e estável, evitando a luxação do quadril e suas complicações associadas.

Função articular aprimorada: Promove o movimento normal do quadril e caminhada sem dor para melhor qualidade de vida.

Risco reduzido de artrite: Ao corrigir precocemente a instabilidade do quadril, o risco de doença articular degenerativa prematura é significativamente reduzido.

Lembre-se: Esta informação destina-se apenas ao conhecimento geral e não substitui aconselhamento médico. Marque uma consulta para outras dúvidas sobre diagnóstico e tratamento de DDQ.

Ficou com alguma dúvida? Agende uma consulta com o Dr.João Pedro – Ortopedista Infantil para um diagnóstico seguro e o tratamento mais adequado para o seu filho.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Posso ajudá-lo?