Pé chato em Crianças

Essa condição se desenvolve pelo fato da criança não ter a curvatura da base do pé, chamada arco plantar. Geralmente essa condição não causa prejuízos maiores à criança, mas alguns casos podem progredir com dor e exigir cuidados de um especialista. 

Se prestarmos atenção, a sola do pé de uma criança pequena é reta, sem o arco formado, que impede que o pé fique todo no chão. Essa curvatura deve se formar até os 5 anos ou mais. Mesmo não se formando nesse período, a musculatura e articulação de um pé chato funcionam normalmente, como citado acima, podendo não afetar a criança. Se o pé chato continuar na adolescência a criança pode vir a sentir dor na planta do pé, caso seja persistente deve-se procurar um ortopedista infantil.

Ao fazer o diagnóstico, o especialista examinará o paciente para descartar outros tipos de pés chatos, como: pé chato flexível com encurtamento do tendão calcâneo (Tendão de Aquiles) ou o pé chato rígido, que pode ser uma condição mais séria. 

Uma das causas do pé chato pode ser a hereditariedade, por esse motivo, é fundamental informar o médico se alguém da família também tem essa característica. Além disso, é importante avisar ao ortopedista sobre qualquer doença neurológica ou muscular conhecida na criança.

Alguns fatores que serão analisados pelo ortopedista infantil:

  • Padrões de desgaste nos sapatos;
  • Solicitar para se sentar, ficar em pé e permanecer na ponta dos dedos;
  • Examinará o tendão calcâneo, para ver se há calos na parte inferior do pé.

Normalmente outros estudos não são necessários, somente em casos que estiverem causando dor, serem rígidos ou houver sinais de problemas nos nervos ou músculos, raio-X ou outros exames podem ser solicitados. 

A maioria dos pacientes com essa condição não precisa de nenhum tratamento, pode participar de todas as atividades normalmente, ainda mais se não houver desconforto na região. Não é possível mudar a forma do arco do pé com exercícios, suspensórios, sapatos especiais ou palmilhas. Mas caso os tendões do calcanhar estiverem tensos e causando dor com alguma atividade específica, o ortopedista pediátrico pode recomendar alongamentos do tendão calcâneo, assim como palmilhas macias para apoiar o arco. 

Casos mais raros em que persiste a dor, mesmo após utilizar os métodos citados, o profissional pode avaliar se a cirurgia pode ajudar. Em todos os casos é sempre importante ter um auxílio de um especialista que tenha o conhecimento adequado para dar um diagnóstico e as devidas prescrições a serem tomadas para diminuir e eliminar os sintomas. 

Para esclarecer alguma dúvida, deixe seu comentário ou marque sua consulta.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Posso ajudá-lo?