Quando ir ao Ortopedista Infantil?

O ortopedista infantil é o médico responsável por analisar e tratar doenças ortopédicas em crianças e adolescentes. Ele deverá assessorar no processo de diagnóstico e tratamento de qualquer possível alteração ortopédica durante a primeira fase da vida.

Os quadros de doenças ortopédicas nessa fase podem ser categorizados em três classes:

  • Congênitas: displasia de quadril (luxação congênita) e pé torto congênito;
  • Traumáticas: contusões, luxações, entorses, fraturas e distensões;
  • Adquiridas: dedo em gatilho, diferença de comprimento dos membros inferiores, dor nos pés, dor do crescimento, pioartrite e osteomielite aguda.

Algumas das doenças adquiridas são aquelas provenientes de infecções ortopédicas, traumatismo ou microtraumatismos repetitivos, entre outras, nesses casos os pais devem estar atentos aos sintomas e, se perceber qualquer alteração, devem procurar um ortopedista infantil imediatamente. Assim como no caso de lesões traumáticas, a orientação é procurar o especialista rapidamente para que o atendimento seja realizado de forma eficaz, evitando possíveis sequelas que possam afetar o desenvolvimento da criança.

Quando devo buscar um ortopedista infantil?

A primeira recomendação é que os pais fiquem sempre atentos a qualquer sinal de alteração da criança. Como algumas doenças comuns são congênitas, elas serão diagnosticadas pelo médico logo após o nascimento do bebê.

Sendo assim, os pais serão encaminhados a um ortopedista infantil, que deverá auxiliar em todas as informações necessárias para o início do tratamento. 

Não há uma idade certa para buscar um ortopedista infantil porém existem algumas indicações para realizar uma primeira avaliação com especialista, dentre as quais podemos citar:

  • Dor nos membros, como, por exemplo, a dor do crescimento, que acomete crianças entre 6 a 13 anos podendo também aparecer em crianças menores. Caracteriza-se por uma dor difusa sendo mais comum atrás dos joelhos, nas panturrilhas e também na região anterior das pernas. Não é normal a criança sentir dor e sua causa tem que ser investigada;
  • Déficit funcional: atraso para andar, fraqueza, quedas e mancar;
  • Encaminhamento da(o) pediatra após seu exame inicial, como por exemplo a suspeita de displasia do quadril, pé torto congênito;
  • Ou ainda, para sanar as dúvidas que podem aparecer, principalmente nas mães e pais de primeira viagem!

O diagnóstico precoce é de extrema importância, muitas vezes facilitando o tratamento e melhorando a condição da criança. 

É fundamental  que os pais ou responsáveis, ao perceber qualquer alteração ou sintomas na criança, não hesitem em consultar um ortopedista infantil. Como as crianças muitas vezes não sabem expressar seus sintomas, o especialista é imprescindível para diagnosticar e orientar enquanto ao melhor tratamento. 

Ficou com alguma dúvida? Agende uma consulta com o Dr.João Pedro – Ortopedista Infantil para um diagnóstico seguro e o tratamento mais adequado para o seu filho.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Posso ajudá-lo?